Diário de bordo – Nova York – 5 dia

Como estava muito quente nesse dia, tiramos para conhecer o Central Park e o American Museum of Natural History.

Fizemos o mesmo esquema, café da manhã, depois seguimos de metrô até a estação 81 st. que já sai de cara com o museu. Trocamos os tickets e a primeira atracão foi no “planetário gigante” para ver o filme Jouney to Stars. É um filme que mostra literalmente tudo sobre as estrelas, suas dimensões, as galáxias, o universo, enfim.. tudo. Além de incrível é algo emocionante, sério.

Seguimos pelo museu. Primeiro subimos até o último andar e depois fomos descendo até o térreo. No 4nd andar mostra vários fosseis dos dinossauros, répteis e aves da pré história. Como tudo aqui nos Estados Unidos, é enorme.

20110823-071030.jpg

No 3nd andar, já fala dos animais do continente africano. As estátuas são extremamente reais, sério. Os caras são muito perfeccionistas, tudo nos mínimos detalhes. Alguns deles tão reais que você se perguntava se realmente eram esculturas ou se eram empalhados (será?).

No 2nd andar fala dos índios americanos e também de algumas partes do mundo, até tem uma sessão que fala da Amazônia,mostra nossos índios e tals. Não são tão realistas, mas as peças de roupas, acessórios, barcos e armas são todos reais e originais.

No térreo tem mais alguns fosseis, mas não muita coisa, até porque no começo já tínhamos ido pro planetário.

Saindo do museu já damos de cara pro Central Park. Oh God! This is so great, really!

O parque é gigante, inclusive dentro dele cabe a cidade de Mônaco inteira! Entramos na altura da 81 st, que já caímos na Swedish Cottage Marionette Theatre, continuamos sentido Belvedere Castle (pra quem já assistiu os Smurfs, é aquele castelo que o Gargamel se hospeda), e depois descemos sentido Sheep Meadow que é aquela área enorme onde todo mundo fica tomando sol de biquine, jogando frizzbe e tudo mais. De lá já estava próximo a hora do almoço e eu preferi ficar no parque enquanto a Lu voltou pro hotel pra almoçar e resolver as coisas de menina (cabelo, unha, essas coisas).

20110823-071440.jpg

Fui pra sentido o The Mall que é aquele corredor bem famoso que também passa em vários filmes e lá do lado, por sorte, estava acontecendo um festival de verão (Summer Stage 2011) onde tinha alguns grupos de black music cantandado (Los Rakas). Eu já gosto pouco né? Fiquei uns 40 minutos mais ou menos por lá, pra poder aproveitar o resto do parque também.

20110823-071802.jpg

Continuei subindo o parque, passei pela Bow Bridge, aquela famosa ponte de muitos filmes também, logo do lado tinha a famosa estátua Alice in Wonderland Sculture, mais pra cima ainda o Obelisk (que esta lá desde 1450aC), e por fim saí na rua 84st, descendo pela 5th Ave. parei pra descansar nas escadarias do Metropolitan Museum of Art, e é impossível não viver a experiência de decansar comendo o autêntico hot dog nova iorquino.

Eu tinha lido em um blog que NY tinha o melhor hot dog do mundo e desagreditei, até provar. Meu Deus, que coisa boa é aquilo? E já vem com cheddar. E ali todo mundo compra na banca da frente, senta nas escadarias do museu e fica comendo admirando a 5th Ave. e os artistas de rua. Ainda pensei em entrar no museu (que por sinal já estava incluso no CityPass), mas preferi deixar para um outro dia, porque já estava ficando muito cansado e queria conhecer mais lugares do Central Park.

Entrei pela 72st, que é bem o centro do Central Park, é onde tem aquela fonte super famosa, as escadarias de muitos filmes e funciona também como um ponto de encontro das pessoas. Novamente muitos artistas e entretenimento gratuito, mas prepare os “tips” que eles iram cobrar.

Por fim, sai sentido a Central Park West, passando pela Strawberry Fields que é onde tem aquele “Imagine” em tributo a John Lennon, há varias flores, fotos, cartas e tudo mais.

De lá peguei o metro agora sentido Downtown, peguei a linha 72st (B-C) e desci na York St (F) no Brooklyn. Queria conhecer o Brooklyn Bridge Park que tem uma vista maravilhosa de Manhattan e da Brooklyn Bridge.

20110823-072343.jpg

Depois fiz a tão famosa travessia Brooklyn-Manhattan, da mais menos uns 25min e a vista da cidade vai ficando mais perfeita a cada passo, como estava por volta das 6pm o pôr do sol estava em seu melhor momento, o que potencializou a travessia. Já quase no fim você tem vista pro Píer 17 que falarei em outro post. No fim da Brooklyn Bridge já sai na estação Brooklyn Br. – City Hall (4-5-6), peguei sentido Updown e desci na Grand Central Station, aquela estação enorme que passa no filme Madagascar sabem? Então, é lá também que tem um autêntico relógio Rolex enorme, bem no meio da estação. Vale a visita.

O andarilho aqui não quis voltar de metrô e fui andando pela 42st que existem vários pontos legais para se conhecer. É lá que fica a NY Pubic Library e do lado já é o Bryant Park, que fica bem ali na região da Times Square, porém com um silêncio incrível e longe da muvuca. A noite é mais gostoso ainda por que tem uns barzinhos com mesinhas lá dentro do parque mesmo e se você ainda estiver hospedado ali perto, aí é que vale demais a visita.

Nessa noite jantei no Mc Donald’s mesmo, e só pedia cama.. depois de toda essa andação (acabei de inventar a palavra.. Hahaha) adquiri minha primeira bolha no pé =(

E foi isso, falo mais no 6 dia no próximo post. See you!

Comentários

Você pode gostar

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. * Campos obrigatórios.

Você pode usar estas tags HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>