Roteiro: minha primeira vez em Lisboa, o que conhecer em 3 dias? – Parte 3

Agora que já sabemos todas as informações importantes para ir para Lisboa, já conhecemos todas as atrações do Centro e também as atrações e pontos turísticos de Belém, chegamos em nossa última parte do especial Lisboa e vamos fechar com chave de ouro, com muitas fotos, detalhes e vídeos! Hoje vamos ver tudo sobre o Mosteiro dos Jerônimos e um bate e volta até Cascais, uma das praias preferidas dos lisboetas.

post-lisboa-blog-do-xan-cascais

Como eu havia falado no post anterior, o Mosteiro dos Jerônimos não abre às terças-feiras, então para aproveitar nosso último dia na cidade, acordamos bem cedo e já seguimos para o mosteiro. Como estávamos no centro, andamos até a Praça da Figueira e de lá pegamos o eléctrico 15E – sentido Algés, e descemos na parada Mosteiro Jerónimos. Chegando lá tinha uma fila pequena com poucos turistas. A primeira coisa que fizemos foi visitar a  igreja de Santa Maria que faz parte do complexo do mosteiro. Até aí não precisamos comprar ingressos, então é possível conhecer a nave da igreja, suas capelas e também os túmulos de dois grandes nomes da história portuguesa: Vasco da Gama e Luís Vaz de Camões.

post-lisboa-blog-do-xan-mosteiros-dos-jeronimos-2

post-lisboa-blog-do-xan-mosteiros-dos-jeronimos-1

post-lisboa-blog-do-xan-mosteiros-dos-jeronimos-3

post-lisboa-blog-do-xan-mosteiros-dos-jeronimos-tumulo-vasco-da-gama

Depois de dar uma volta na igreja, fomos então, literalmente, conhecer o mosteiro. O ingresso normal custa € 7, para ver todos os preços e condições (idosos, estudantes, professores e etc) clique aqui.

[divider2]

Momento Guia do Xan: Só para vocês conhecerem um pouco da história do mosteiro antes de chegar lá.. hehe. O rei Dom Manuel I ordenou a construção desse mosteiro em 1502 para comemorar a viagem de Vasco da Gama para a Índia, e para dar graças a Virgem Maria pelo sucesso.  Vários arquitetos trabalharam no projeto, dos quais o mais notável era Diogo Boitac, que foi substituído por João de Castilho em 1517. O mosteiro foi confiado à Ordem dos Jerônimos até 1834. Ah, e ele também é Patrinomino Mundial da UNESCO, e uma das sete maravilhas portuguesas.

[divider2]

O ponto alto para se conhecer no Mosteiro dos Jerônimos é, sem dúvidas, o Claustro. Ele é de criação manuelina pura de João de Castilho e foi construído em 1544. Foi feito para o isolamento da comunidade monástica, era um local aprazível e sereno que permitia a oração, a meditação e o recreio dos monges da Ordem de São Jerônimo.

Na ala norte do claustro inferior encontra-se o túmulo do famoso poeta português Fernando Pessoa.

post-lisboa-blog-do-xan-mosteiros-dos-jeronimos-claustro

Vale a visita também ao túmulo de Alexandre Herculano (meu chará). O cara foi super importante para Portugal, e lá ainda tem uma timeline da história da relação Brasil x Portugal, da nossa independência e tudo mais. Vale a visita.

Depois de tanta cultura, não estávamos nos aguentando para ir logo para a praia e então saímos correndo para Cascais.

Como ir de Lisboa para Cascais

Na estação terminal Cais de Sodré, pegue o trem sentido Cascais. O cartão que você deve comprar é o Viva Viagem (tem validade de 1 ano e pode ser recarregado), custa € 0,50. Já o trajeto até Cascais sai por € 2,50 ida e volta. O percurso dura mais ou menos uns 30 minutos.

post-lisboa-blog-do-xan-cais-de-sodre-trem

Chegando lá você já vai se deparar com uma cidade charmosíssima e encantadora, sério. Tudo parece ser feito por um cara perfeccionista e viciado em The Sims.. hahaha, tudo organizado, cheio de vilas, calçada limpíssima e praias incríveis!

post-lisboa-blog-do-xan-cascais-1

Olha que bacana esse artista de rua, tocando esse Hang Drum (instrumento super interessante que conheci nessa viagem). Este novo instrumento possui um som extremamente orgânico. O Hang é composto por dois hemisférios de metal colados, o lado “Ding” e o lado “Gu” (a liga metálica e a forma de produção são segredos mantidos a sete chaves) Fonte: Drum Channel Brasil.

Depois desse show, seguimos até a Praia da Ribeira. Uma das maiores praias de Cascais e super gostosa. Não tem ondas, a água é geladíssima, mas acredite, no calor de 35ºC que fazia naquele dia, esse não era um problema, mas sim nossa solução.. hahaha. Ah, lá eles também são liberais – como a maioria das praias europeias – então topless é permitido.

post-lisboa-blog-do-xan-cascais-praia-da-ribeira

post-lisboa-blog-do-xan-cascais-praia-da-ribeira-2

Depois de mudar nosso tom de pele para uns 50 tons mais escuros.. hahaha, fomos matar quem estava nos matando. Paramos para comer no Palm Tree International,  e como estávamos em Portugal, nada mais justo do que provar o verdadeiro bacalhau português. Pedimos duas variações, um Bacalhau com Natas, na verdade é um escondidinho de bacalhau (€10,10) e um outro Bacalhau Lagareiro ao molho (€12,75) ! Deus do céu.. as coisas mais gostosas que já comemos na vida! Sério.

post-lisboa-blog-do-xan-cascais-bacalhau-2

post-lisboa-blog-do-xan-cascais-bacalhau-1

Pedimos mais 3 refrigerantes e uma porção de arroz, o total da conta ficou €32,60. Ah, vale lembrar que fomos almoçar lá pelas 17h30 e fizeram a comida na hora, tava fresquinho sabe?

Depois disso seguimos o caminho da roça para o albergue, tomamos banho e fomos andarilhar pelo centro. E então conhecemos a noite de Lisboa, no Bairro Alto, fizemos amizades, entramos em umas 3 ou 4 “baladas” gratuitamente (paga somente a bebida), mas tudo acontece na rua mesmo. Vale se perder, mas com cuidado pelo amor de Deus heim! Fechamos a noite com a tradicional e clássica foto com a estátua de Fernando Pessoa, em frente ao Café A Brasileira.

post-lisboa-blog-do-xan-fernando-pessoa-a-brasileira

Lisboa foi incrível e somente nosso primeiro roteiro na Eurotrip do Xan. Nosso próximo destino será Madrid, uma das cidades mais educadas e organizadas da Espanha. Até mais.

Comentários

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. * Campos obrigatórios.

Você pode usar estas tags HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>