Roteiro: minha primeira vez em Lisboa, o que conhecer em 3 dias? – Parte 2

Agora que já conhecemos o centro de Lisboa, chegamos em Belém e vamos dar continuidade ao nosso city tour pela capital portuguesa. Hoje vamos ver tudo sobre Pasteis de Belém, Mosteiro dos Jerônimos, Padrão do Descobrimento, Torre de Belém e Museu do Combatente. Bora?

Padrão do Descobrimento., em Belém - Lisboa-Portugal.

No post anterior, falei do eléctrico (15E – trajeto aqui) que pegamos na Praça da Figueira, sentido Algés para descer em Belém. Nosso próximo ponto turístico era o Mosteiro dos Jerônimos, e podíamos ter descido no ponto quase em frente, mas preferimos fazer um passeio pelo Jardim de Belém, um parque incrível, tranquilo e que vale a visita. 

jardim-de-belem-lisboa-blog-do-xan-01

jardim-de-belem-lisboa-blog-do-xan-02

Este pavilhão da foto abaixo foi oferecido pelo Governo Real da Tailândia por ocasião das comemorações dos 500 anos do estabelecimento das relações bilaterais entre a Tailândia e Portugal. Show, fala sério?

jardim-de-belem-lisboa-blog-do-xan-03

O Jardim de Belém termina onde começa o Jardim da Praça do Império, aquela coisa linda com vista para o Mosteiro dos Jerônimos. O seu lago central apresenta no exterior os Brasões de Mercê Nova, atribuídos durante o período dos Descobrimentos. A fonte do Jardim é animal e com certeza vai te fazer parar para tirar boas fotos.

praca-do-imperio-mosteiro-jeronimos-lisboa-blog-do-xan

Mas ainda não vamos para o Mosteiro, por isso quando tiver essa vista da foto acima, dê meia e volta e procure uma passarela subterrânea para atravessar as Avenidas Índia e Brasilia e então chegar no Padrão do Descobrimento (Monumento aos Descobrimentos).

Com destaque na beira do rio Tejo, o monumento foi construído em 1960 para celebrar os 500 anos da morte de Henrique, o Navegador. Ele é o “manda chuva” do monumento, e está lá na ponta ao lado de outros grandes nomes da era dos descobrimentos, como Vasco da Gama, Pedro Álvares Cabral e um outro montão de reis e heróis. O monumento não é grande.. vocês não têm noção.. é gigante! Sério, muito alto e chama muita atenção. Só para vocês terem uma ideia do tamanho, olha na seta uma pessoa lá atrás perto do monumento.

padrao-descobrimentos-lisboa-blog-do-xan

De lá, você segue o “calçadão” sentido a Torre de Belém, um dos maiores ícones de Lisboa – e patrimônio mundial da UNESCO, junto com o Mosteiro dos Jerônimos. Nós não entramos porque estava fechado (#chatiados), mas no Turomaquia, tem um post que explica bem o que fazer para conhecer a torre. Vale a leitura. 😉

torre-de-belem-lisboa-blog-do-xan

Ali do lado está o Museu do Combatente e é lá que você vai conhecer todas as histórias das conquistas de Portugal e dos soldados que morreram pela pátria desde a sua fundação, em 1143. Vale uma foto do Monumento, que possui um lindo espelho d’água que divide a atenção com uma espécie de “pirâmide”, onde abaixo queima o fogo em homenagem à memória dos combatentes.

Voltando pela Avenida Brasília, seguimos para o Mosteiro dos Jerônimos, mas antes paramos para comer o melhor pastel de nata que já comi na vida: do tradicionalíssimo Pastéis de Belém – fundado em 1837 (Rua de Belém, nº 84 a 92). Sério.. na hora que eu dei a primeira mordida no pastel de nata já me veio na memória uma “papa” que minha vó fazia pra gente quando criança, que passou para minha mãe e até hoje eu faço de vez em quando.. a diferença é que o pastelzinho de nata tem aquela casquinha crocante, sequinha.. hmm deu até água na boca agora. Ahh e não se esqueça da canela.. você tem que comer! Fica a dica também para o pastel de camarão e se puder dispensar, o bolinho de bacalhau, estava seco e meio duro, não curtimos.

pastel-de-belem-lisboa-blog-do-xan

Depois das crianças alimentadas.. hehe, fomos enfim visitar o Mosteiro dos Jerônimos, mas para nossa surpresa: não abre às segundas-feiras! (#chatiados²). Então seguimos de volta para o albergue para descansarmos um pouco para acordarmos cedo no dia seguinte, que incluía visita ao Mosteiro e também um bate-volta em Cascais. Conto tudo no próximo e último post sobre Lisboa, que está incrível! 😉

Comentários

Você pode gostar

2 Comments

  1. 1

    Ola Alexandre,estou “viajando” com vc neste posts sobre Portugal.
    Olha,acho q vc se equivocou quando disse q o Mosteiro não abre
    as terças. Na verdade a maior parte dos museus e monumentos de
    Portugal não abrem na segunda-feira. Abçs

  2. 2

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. * Campos obrigatórios.

Você pode usar estas tags HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>